Conhecida por liderar a luta pela igualdade de gênero e empoderamento feminino no Brasil, Luciana Lóssio não economiza adjetivos quando o assunto é a sua competência profissional. Além de Ministra do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), foi em março 2016, instituída a ocupar o cargo de presidente da Associação de Magistradas Eleitorais Ibero-Americanas. A Associação é um meio direto, onde as magistradas conseguem defender e lutar pelos direitos das mulheres na política, colocando em prática o que é definido em suas reuniões anuais.

Como ministra do TSE, além de possuir grande experiência nos assuntos relacionados a temas eleitorais, sempre enfatizou a importância do Tribunal Superior Eleitoral para o bom andamento das questões ligadas a política do País.

Luciana Lóssio é Conselheira do Conselho Nacional de Direitos Humanos, órgão que tem por objetivo promover os direitos humanos por meio de ações que impeçam e restabeleçam a ordem nas situações em que de alguma forma, ameacem qualquer direto, atuando como protetor do cidadão brasileiro e em defesa dos diferentes grupos sociais.

E toda essa atenção pelas causas sociais foi herdada, desde a infância, por seu falecido pai, o médico João Lóssio, que possuía uma grande preocupação com relação às desigualdades sociais e transmitiu à filha essa consciência referente aos problemas sociais, que assolam a nossa nação. Por possuir essa característica, com preocupações reais pela sociedade, sua participação e todo o seu trabalho são de suma importância em um momento tão delicado da história do Brasil, onde o país atravessa uma fase tão difícil na política nacional.

Luciana Lóssio é natural de Brasília e se formou em 1999 no curso de Direito pela Universidade de Brasília (UniCEUB), sendo a primeira mulher a ter sido convidada a ocupar um cargo de advocacia no Tribunal Superior Eleitoral. Já no início de sua carreira, logo após a aprovação na prova da Ordem dos Advogados do Brasil (AOB), ela expressou interesse na especialização em Estudos Eleitorais e Partidos Políticos, concluindo diversos cursos nessa área.

Embora jovem, ela apresenta uma sólida carreira, sendo além de advogada e juíza, também especialista em Direito Eleitoral e membro do Instituto Brasileiro de Direito Eleitoral (Ibrade). E suas atribuições não param por ai, pois a magistrada ainda exerce o magistério no Curso de Pós-Graduação em Direito Eleitoral realizado pelo UniCEUB em convênio com a OAB/DF. Luciana Lóssio é uma profissional de referência na área do Direito Eleitoral, sendo sua atuação tanto na Assessoria Jurídica da Procuradoria Geral da República como em diversos casos importantes da política brasileira

No mês de junho de 2016, Luciana Lóssio, alcançou mais uma de suas conquistas em sua carreira, ao consolidar seu nome como uma das autoras da obra “Direito Eleitoral-Aspecto Materiais e Processuais”, sendo compostos por 37 artigos e 44 autores, referentes a diversos assuntos do Direito Eleitoral, com lançamento realizado no Tribunal Superior Eleitoral. Desde muito nova a atual ministra já demonstrou seu talento e sua idoneidade, sendo sem dúvida, uma forte representação para o Brasil no cenário político e eleitoral.