As bactérias em geral, são seres microscópicos que habitam diferentes formas de vida. No corpo humano, cerca de milhões de bactérias ajudam a manter o equilíbrio do organismo. No intestino por exemplo, existem pequenos soldadinhos que lutam contra bactérias maléficas que podem causar infecções diversas.

Já as que residem na boca humana e na pele, tem a função de impedir o acesso de bactérias nocivas à saúde de maneira geral. Bactérias saudáveis tem uma excelente função dentro e fora do corpo. As bactérias permeiam a vida de nosso planeta. Seja na água, no solo ou no centro do universo, elas estão lá, desenvolvendo um papel vital em suas funções.

Mas o perigo começa quando o sistema imunológico entra em “pane”, funcionando de maneira incorreta e permitindo que bactérias prejudiciais se infiltrem onde não são bem-vindas. Além disso, se bactérias que pertencem a um órgão vital migram para outro órgão, o resultado pode ser uma infecção. O que é bom para um, pode não ser necessariamente bom para o outro. A vias de exemplo, uma bactéria que pertence ao intestino, e é bem-vindo nesse órgão, pode causar uma infecção de urina se “mudar de casa” para o órgão vizinho, a bexiga.

Esse tipo de germe, pode invadir o organismo através de fatores externos, como respiração ou contato das mãos com o patógeno.

Faz muitos anos que os antibióticos mundialmente receitados, lutam contra as bactérias prejudiciais ao corpo humano.

Em meados de 1928, a expectativa em torno dos antibióticos, tornaram o “remédio milagroso” imbatível na luta contra esse tipo de bactéria. Porém, de tempos para cá, as bactérias tem se tornado resistentes a alguns dos tipos mais conhecidos do medicamento. Elas estão aprendendo o caminho das pedras em busca da resistência e consequente vitória contra os inimigos, os “milagres da medicina”.

Prova disso foi um caso recente nos Estados Unidos, onde uma senhora de 70 anos veio a óbito por causa de uma bactéria ultra resistente a qualquer tipo de antibiótico testado. A bactéria mutante é raríssima e pertence a uma espécie de clã das bactérias resistentes aos antibióticos disponíveis na indústria farmacêutica. A vilã, denominada de Klebsiella pneumoniae pertence ao clã carbapenem-resistant Enterobacteriaceae e é classificada como um pesadelo pelos cientistas.

A vítima, residente de Nevada, EUA teve a perna fraturada na Índia, em visita ao país, e contraiu a infecção durante o tratamento em um hospital local. O país é conhecido pelo precário sistema de tratamento de água e esgoto, resultando no alto índice de uso de antibióticos. Com a repetição no uso de determinados medicamentos, a bactéria pode ter encontrado um meio de sobreviver ao ataque e se tornado resistente ao tratamento.

Esse tipo de acontecimento isolado, gera o temor da perda de uma batalha de longa data contra as bactérias prejudiciais à saúde, resultando em estado de alerta para a Organização Mundial da Saude (OMS) e outros órgãos sanitários competentes.

 

Fonte