Ao chegar a posição de presidente do Bradesco, Luiz Carlos Trabuco teve que encarar grandes desafios, especialmente devido ao banco ter perdido a primeira posição no setor das instituições bancárias que atuam no Brasil. Porém, com uma visão a longo prazo, o executivo decidiu não focar nessa questão, e sim trabalhar em prol da melhoria dos serviços e do atendimento prestado pelo banco aos seus correntistas.

No decorrer de sua administração que a instituição optou pela aquisição das agências do HSBC no país, transação esta que envolveu cerca de US$ 5,2 bilhões. Através dessa compra, o banco teve uma importante valorização de mercado, conseguindo superar o seu maior concorrente comercial em fatores como o volume total de correntistas e as aplicações em fundos de investimentos.

Sobre essa questão, Luiz Carlos Trabuco Cappi disse à Revista Istoé Dinheiro que a compra do HSBC acelerou o crescimento do banco em cerca de seis anos ao que ele levaria para crescer, caso contasse apenas com o seu crescimento orgânico. Desse modo, o conjunto de estratégias bem-sucedidas adotadas na gestão do executivo renderam a ele o prêmio de Empreendedor do Ano em Finanças pela premiação da própria Istoé Dinheiro.

Na função de presidente da instituição, Luiz Carlos Trabuco Cappi sempre buscou reforçar o valor que dava aos seus funcionários. A partir dessa premissa, o executivo adotou o costume de reunir todos que tinham recebido alguma promoção recentemente no Salão Nobre do banco, o qual é utilizado para a reunião entre o corpo de acionistas, e nesse espaço promover o compartilhamento de pensamentos, sugestões e ideias, tanto sobre a empresa, como também sobre outros temas, por acreditar que essa troca era importantíssima para o bom convívio no ambiente de trabalho.

Para garantir a contratação de bons profissionais, o executivo estava sempre alerta ao que acontecia no mercado, ciente de todos os novos talentos que obtinham destaque no ramo. Foi com essa atitude que ele contratou Renato Ejnisman para assumir a direção executiva do Bradesco BBI, depois de acompanhar o trabalho de excelência exercido por Renato em outras grandes instituições bancárias no Brasil e também no exterior.

Natural de Marília, cidade em que o banco também foi criado, Luiz Carlos Trabuco cursou Filosofia na Universidade Estadual Paulista (UNESP), e pouco tempo após se formar já começou a trabalhar na instituição bancária, em 1969. No decorrer de sua carreira profissional, o executivo foi crescendo gradualmente nas escalas hierárquicas da empresa, devido ao seu grande comprometimento e dedicação ao meio corporativo.

No ano de 2003, o executivo foi designado para assumir a gestão do Bradesco Seguros, cargo em que permaneceu por cerca de seis anos. Durante esse período, Luiz Carlos Trabuco contribuiu para que essa área do banco se desenvolvesse de forma concreta e constante, o bastante para representar aproximadamente 30% dos lucros totais da empresa.

Já como presidente, o executivo adotou uma rotina repleta de compromissos, que começava antes da sete horas da manhã, e muitas vezes terminava à noite, após reuniões e jantares de negócios, destacando sua grande entrega e esforço com a instituição.