O financiamento da produção de alimentos e sustentabilidade de agricultores das zonas rurais é realizado através de projetos desenvolvido por vários países. Essa iniciativa vem crescendo em diversas partes do mundo e vem avançando cada vez mais, melhorando a situação dos pequenos agricultores que vem se reanimando.

As Comunidades que Sustentam a Agricultura, as CSA, apontam uma maneira de vida de milhares de pessoas que escolheram ajudar os produtores locais, dividir custos e prejuízos e incentivar a interação entre os que moram na cidade com os que moram no campo.

O Distrito Federal possui 21 comunidades CSAs, que dá sustentabilidade aos agricultores locais gerenciado a produção. A comunidade através de um grupo específico de pessoas ajuda um determinado produtor de forma organizada. Cada pessoa paga uma cota mensalmente, um valor fixo e em troca recebe toda semana de 10 a 15 produtos orgânicos variados dependendo da época e estrutura do agricultor. O sistema possibilita uma venda direta do produtor local sem nenhuma intermediação.

O sistema permite uma maneira única de relacionamento entre o agricultor e o consumidor que passa a ser chamado de coagricultor, devido a sua participação não se limitar apenas em pagar e receber o produto. Existe um envolvimento amplo do coagricultor que se transforma em um colaborador do desenvolvimento sustentável da sua região e valoriza a produção local, além da garantia dos produtos serem orgânicos.

A perspectiva de integração entre campo e cidade do coagricultor com a coletividade, colaboram no financiamento da produção e avaliam as dificuldades do produtor participar das decisões e soluções com a comunidade. Os pontos de convivência também recebem ajuda e organização, e funcionam, em locais de interação das pessoas do campo com as da cidade.

Essa relação de coagricultor e produtor é de extrema confiança. A CSA possui 21 comunidades em Brasília que somam 2 mil pessoas que pagam 520 cotas com valores entre R$ 215 e R$ 315 mensais. Esse grupo recebe por semana uma média de 10 itens que incluem folhas, frutas e verduras.

Além da valorização da agricultura familiar e fortalecimento da economia a agroecologia promove um contato do coagricultor com a terra, a gestão participativa e a organização.